O início do ano sempre vem repleto de dívidas para serem pagas, uma das mais famosas para quem possui carro é o IPVA, que é um imposto que está completamente relacionado ao uso de automóveis e que todo brasileiro deve pagar.

Para deixar melhor exemplificado, vamos mostrar como ele deve ser pago, levando em conta também as mudanças que foram acontecendo ao longo deste ano e do ano passado. Você verá como se organizar para efetuar o pagamento sem acabar tendo problemas financeiros.

O pagamento do IPVA é obrigatório e acontece todo final de ano, por esse motivo é fundamental ficar atento ao que será dito aqui, pois poderá ajudar e muito para que se organize. Bem, sem mais demora, vamos começar.

O que é IPVA?

Imposto sobre a propriedade de veículos automotores. Esse é um dos impostos que mais ganham destaque na vida de muitos brasileiros durante o ano.

Foi iniciado em 1986 e substituiu a TRU (Taxa rodoviária única). Essa taxa era utilizada para o monitoramento de estradas naquele período, hoje, mesmo não existindo mais, pode-se dizer que foi encontrado um imposto com valor semelhante, que chegou aos bolsos de muitos donos de automóveis de maneira não muito agradável.

Para que possa cobrar o imposto da maneira correta o Estado analisa o preço do carro no mercado, tendo como objetivo repassar esse valor a cada final de ano para o dono do automóvel.

A quantia pode variar entre 1,5% e 4%. Para o cálculo é necessário fazer certas pesquisas, portanto é um processo que acontece durante todo o ano.

O que acontece se eu não pagar?

Esteja ciente que caso não pague, diversos problemas podem vir à tona. A dívida não vai ser perdoada com o tempo e nem mesmo será dado desconto caso isso ocorra. Geralmente seu nome vai para o cadastro de inadimplência, é uma forma de “sujar o nome”, portanto, não é algo que seja recomendável.

IPVA

Os juros podem variar bastante, em certos Estados chegando a 0,33% diários, após 60 dias sem pagar o percentual da multa pode chegar a ficar fixado em 20% do valor daquele imposto.

Além desses fatores, existem aqueles que são básicos a toda dívida, que são, basicamente, o nome sujo e fatores como o nome sujo e uma dívida que ficará ativa, que é um cadastro do governo federal que envolve pessoas que não pagam impostos como sefaz IPVA ou IPTU.

Em outras palavras, se não conseguir pagar a dívida pode acabar sofrendo com ela por bastante tempo.

Porque pagar o IPVA?

Na maior parte do tempo se paga a dívida com o objetivo de transformar os investimentos públicos em estradas mais diretas e pontuais. O objetivo deste imposto é exatamente esse, apesar de acontecer de maneira menos frequente do que acontecia com o TRU, que era exatamente destinado para essas obras.

De toda forma, quem paga deve estar ciente que esse valor possui um objetivo, portanto, não é algo simplesmente dado para o governo. Na verdade, o objetivo dos impostos é exatamente esse, levar alguma melhoria.

De toda forma o pagamento deve acontecer e é melhor que aconteça o mais rápido possível dentro dos prazos. Esteja pronto para isto, porque em certo momento os impostos vão surgir e o que pode ajudar você é se organizar com o seu pagamento.

Quase sempre o final de ano reserva muitos valores a mais que devem ser considerados, portanto, esteja pronto para arcar com eles, principalmente se trabalha de carteira assinada, porque pode utilizar de vários truques para conseguir receber esse valor.

Como os impostos acontecem a todo ano, é claro que talvez o valor assuste um pouco em certos momentos, porque podem crescer bastante com o tempo, mas fique ciente que essa necessidade estar totalmente atrelada com o desenvolvimento de obras públicas, que podem ser resultados de anos de investimento.


PVA, IPTU e outros impostos que possuem essa mesma lógica podem ser vistos como algo totalmente difícil de lidar, no entanto, caso faça o gerenciamento do dinheiro corretamente, não terá problemas, veja algumas dicas de como o fazer, pode ajudar bastante.