Um dos benefícios mais conhecidos por empregados trabalhando em empresas com o regime de CLT. O FGTS, ou fundo de garantia é um valor retirado todo ano do salário do profissional, para que caso haja uma demissão ele tenha esse valor para sacar.

Os benefícios oferecidos aos trabalhadores que vivem pelo emprego de carteira assinada podem ajudar bastante na hora de uma demissão, por exemplo.

O seguro desemprego, por exemplo, é bem famoso e é oferecido para pessoas que foram demitidas da empresa (não sendo validado para quem pediu demissão). Dessa forma acaba mostrando a importância do benefício para os brasileiros.

Fica claro também que cada um dos oferecidos pelo governo necessita de certos requisitos cumpridos para que tenham validade. Ter em mente essa questão na hora de receber o benefício é algo muito importante, então vamos ver com mais detalhes como deve acontecer.

Por que existe o FGTS?

Bem, para deixar mais claro, a tentativa do governo é fazer com que parte do salário daquela pessoa seja transferida para uma conta. É um valor pequeno, se comparado ao valor do salário, mas faz toda a diferença se visto em grande escala.

FGTS

De toda forma, para consolidar o interesse pelo empregado, a empresa deve fazer esse depósito todo mês, ao final de um contrato, por exemplo, a pessoa receberá esse valor.

E basicamente serve para isto. Não é um pagamento como o INSS, que em determinado momento trará vantagens, é algo mais imediato, que te custa apenas alguns trocados.

Quem possui direito ao FGTS

São diversas categorias de trabalho que são obrigadas a fornecer o FGTS. Trabalhadores com base na CLT são os primeiros a ganhar destaque, depois os trabalhadores domésticos, os rurais também e até mesmo aqueles que são temporários em uma empresa.

É algo bem interessante de se notar, porque mesmo que o recebimento seja menor, cada categoria terá seu acesso a esse item. Basicamente, todo trabalhador brasileiro que tiver um trabalho formal (isto é, com carteira assinada) receberá o FGTS.

Como deu para perceber, trabalhadores autônomos não recebem, no entanto, como se trata de um fundo de garantia, nada mais é que um investimento feito para o momento em que aquela pessoa estiver demitida. Em outras palavras, o trabalhador autônomo também pode fazer o processo.

Quando se recebe de FGTS

Bem, para fazer o cálculo de quanto receberá do benefício é necessário ter conhecimento dos acontecimentos dentro da empresa que trabalha. Ele dependerá do tempo de serviço e do salário que recebe, e também nas datas do fgts calendário.

Tenha em mente que fazer um cálculo para saber é importante. Talvez não chegue ao valor exato, porém estará próximo. O programa que estamos falando aqui é algo muito importante e garante, juntamente com outros benefícios, que após a demissão a o funcionário terá como estar bem no mercado.

É interessante destacar também que em muitos momentos o saque do dinheiro pode acontece, no último ano, por exemplo, o saque emergencial foi uma modalidade muito interessante.

Nesse momento é fundamental que entenda que receberá apenas pelo período de tempo que trabalhou.


O FGTS é uma forma de deixar o trabalhador mais tranquilo em um momento de crise, por exemplo. Atualmente é algo que muitos trabalhadores receberam, visto que o ano passado foi repleto de demissões.

Cada salário e a quantidade de tempo no serviço fará com que o valor seja maior, o cálculo do FGTS é uma ferramenta muito útil para calcular de maneira correta esse valor, esteja ciente, no entanto, caso permaneça em uma empresa durante 10 anos, só receberá quando sair dela.

Algumas vezes pode ser disponibilizado o saque emergência, porém nem sempre acontece, porque depende da quantidade de interferências que o mercado está tendo naquele momento.

Como aconteceu em 2020, com o coronavírus, vários postos de trabalho acabaram, tornando o Home Office algo mais simples de fazer. Nesse momento foi liberado o saque por motivos de monitoramento do mercado, imaginando, é claro, que o valor obtido pudesse ajudar em algumas atividades, como compras básicas e afins.